…::GODS POWER PT::…

BEM VINDO AO GODS POWER PT

DIVERTE-TE E CONTRIBUI COM ALGO
E NÃO TE ESQUEÇAS DE VOTAR ENQUANTO
OUVES A RÁDIO NEXT
Se esqueceu a sua senha clique em Recuperar senha

ABRAÇO

susyferry
…::GODS POWER PT::…

GODS POWER PT onde encontras de tudo um pouco, até amigos visita confere ajuda para seres ajudado obrigado











 width=





    Liga dos Campeões Mourinho e Van Gaal: Juntos de novo mas em bancos separados

    Compartilhe
    avatar
    henrike
    Sub Administrador
    Sub Administrador

    Troféus, Medalhas. Troféus, Medalhas. : :1
    *****
    :2
    *****
    :3
    Diz de tua justiça..... :

    Masculino
    Número de Mensagens : 2422
    Idade : 65
    País de Origem :
    Alertas :
    0 / 1000 / 100

    Data de inscrição : 17/01/2010

    RPG
    Warm:
    0/0  (0/0)
    Fotos:
    0/0  (0/0)

    Liga dos Campeões Mourinho e Van Gaal: Juntos de novo mas em bancos separados

    Mensagem por henrike em Sex Abr 30 2010, 07:37

    Madrid, 22 de Maio de 2010. O Santiago Bernabéu vai encher mas não é dia
    de jogo do Real Madrid. É a primeira final da Champions ao sábado,
    entre Inter e Bayern. Ou melhor, entre Mourinho e Van Gaal, dois
    treinadores habituados a levantar a Champions (o José pelo FC Porto em
    2004; o Louis pelo Ajax em 1995) e com ambição ilimitada para entrar no
    restrito lote de bicampeão europeu por clubes diferentes, a exemplo do
    austríaco Ernst Happel (Feyenoord-70 e Hamburgo-83) e do suíço Ottmar
    Hitzfeld (Borussia Dortmund-97 e Bayern Munique-2001).

    A relação
    Van Gaal-Mourinho não se fica por aqui e é muito mais do que esta final
    de Madrid. Afinal, já trabalharam juntos e um (José) foi adjunto do
    outro (Louis), entre 1997 e 1999. Onde? Em Espanha. Em que cidade?
    Barcelona, a cidade que acordou pálida, ofuscada pela eliminação
    provocada pelo Inter, em Camp Nou, o estádio que bebeu da cultura
    táctica e técnica da dupla Van Gaal-Mourinho e cujos adeptos do Barça
    deliraram com a conquista de duas Ligas espanholas e de uma Taça do Rei.

    FASE
    1
    Estávamos no Verão de 1997, quando se dá o primeiro encontro
    entre Van Gaal e Mourinho. O Barcelona acabara de fazer uma época
    simplesmente extraordinária, com Bobby Robson e o seu ex-tradutor a
    lidarem com tantos egos juntos (Figo, Víto Baía, Couto, Ronaldo, Luis
    Enrique, Pizzi, Giovanni, Blanc, entre outros) e a ganharem Supertaça
    espanhola, Taça das Taças e Taça do Rei (só faltou o campeonato,
    celebrado pelo Real Madrid de Capello), mas o presidente Josep Luis
    Núñez desfaz-se do técnico inglês, que arruma as malas e volta para
    casa. Pensa-se o mesmo de Mourinho, que até recebe uma proposta de
    Braga, mas Van Gaal segura-o.

    A ideia, segundo os jornais
    catalães da época, era Mourinho fazer a ponte da era-Robson para a de
    Van Gaal, durante dois ou três meses, no sentido de dar sequência ao
    trabalho do inglês, até porque da nova estrutura técnica (além de Van
    Gaal, também estão Van der Lem, Hoek e Rexach) só o português é que
    conhece todo o plantel.

    A 4 de Julho de 1997, Mourinho diz sim a
    Van Gaal e a primeira recomendação que faz é a contratação de Paulinho
    Santos. Esse mesmo, o médio do FC Porto, então com 26 anos, e já então
    com um currículo tenebroso em termos de cartões amarelos (53) e
    vermelhos (sete). Van Gaal agradece o conselho, acha Paulinho Santos um
    jogador interessante mas diz ter outras opções.

    FASE 2
    A capacidade profissional de Mourinho é o segredo do seu sucesso. Ele
    não é um simples adjunto, é um homem que está em todo o lado. Que fala a
    língua dos jogadores. E convive com eles.

    A páginas tantas,
    quando o Barcelona soma quatro derrotas seguidas na Liga espanhola
    (Maiorca, Atlético Madrid, Deportivo e Villarreal), entre 27 de Novembro
    e 12 de Dezembro, os adeptos pedem a saída de Van Gaal mas não a de
    Mourinho, já então um ícone na Catalunha (como mudam as coisas, hein?!).

    E
    é aí que Van Gaal entrega o comando técnico a Mourinho. Num particular,
    é certo (a 16 de Dezembro), mas quem disse que isso não conta? Mourinho
    vence e convence. Dá ordens, gesticula muito e acaba 4-1 ao Estrela
    Vermelha, em Cádiz, com Pep Guardiola a titular e Xavi a entrar aos 81'.
    É aplaudido pelos adeptos e até pela imprensa (o jornal Mundo Deportivo
    intitula "com Mourinho, sim"), enquanto o adjunto Van Gaal vai para o
    banco só para tomar notas e ouvir cânticos contra a sua pessoa.

    Daqui
    a 23 dias, os dois encontram-se em Madrid. Mourinho vai gesticular
    muito e Van Gaal vai tomar notas no seu bloco. Só falta saber quem vai
    vencer. E se vai convencer.

      Data/hora atual: Dom Out 22 2017, 08:15