…::GODS POWER PT::…

BEM VINDO AO GODS POWER PT

DIVERTE-TE E CONTRIBUI COM ALGO
E NÃO TE ESQUEÇAS DE VOTAR ENQUANTO
OUVES A RÁDIO NEXT
Se esqueceu a sua senha clique em Recuperar senha

ABRAÇO

susyferry
…::GODS POWER PT::…

GODS POWER PT onde encontras de tudo um pouco, até amigos visita confere ajuda para seres ajudado obrigado











 width=





    (destaques)Taça: V. Guimarães-FC Porto, 2-6

    Compartilhe
    avatar
    henrike
    Sub Administrador
    Sub Administrador

    Troféus, Medalhas. Troféus, Medalhas. : :1
    *****
    :2
    *****
    :3
    Diz de tua justiça..... :

    Masculino
    Número de Mensagens : 2422
    Idade : 65
    País de Origem :
    Alertas :
    0 / 1000 / 100

    Data de inscrição : 17/01/2010

    RPG
    Warm:
    0/0  (0/0)
    Fotos:
    0/0  (0/0)

    (destaques)Taça: V. Guimarães-FC Porto, 2-6

    Mensagem por henrike em Dom Maio 22 2011, 18:36

    Falcao? James!

    James
    Alguém se lembrou de Falcao? André Villas-Boas disse que havia talento
    suficiente para substituir o camisola 9, lesionado, e não estava
    enganado. James até pode ser diferente mas revelou-se igualmente eficaz.
    Na festa do Jamor assinou três golos, uma assistência e ainda marcou um
    livre que esteve na origem do 3-2. Tarde fantástica do avançado
    colombiano, de apenas 19 anos, um suplente de grande valia e em clara
    ascensão no FC Porto. O entendimento com Hulk e Varela é soberbo,
    movimenta-se com confiança (e perigosidade) em qualquer lado da frente, o
    que é inestimável para uma equipa que joga com a liberdade atacante da
    sua. Logo aos três minutos não hesitou perante a oportunidade de
    inaugurar o marcador, como não pensou duas vezes na cara de Nilson, com
    uma finta nos descontos da primeira parte e que terminou no seu segundo
    golo. Pelo meio assistiu Varela no segundo e ainda cobrou um livre que
    Rolando se encarregou de concluir. Não saiu sem marcar um terceiro golo e
    podia ter continuado.

    Hulk
    Tem tanto de corpo como de generosidade. O melhor marcador da Liga cedeu
    o centro das atenções a James, mas trabalhou para que isso fosse
    possível. Dois cruzamentos bem ao jeito veloz (e que velocidade!) do
    «Incrível» ambos para James brilhar. Mas o trabalho de Hulk até chegar
    ao momento do passe é sempre de rever: não há defesa que consiga
    travá-lo, ele que é um «peso-pesado» no ataque do FC Porto. Marcou num
    canto directo que foi mais uma má defesa de Nilson, mas merecia muito
    mais.

    Varela
    Tal como James e Hulk, Varela foi decisivo para a goleada. Num jogo em
    que o ataque sul-americano do FC Porto esteve em destaque, o
    internacional português também provou que o que é nacional é bom. Numa
    altura em que o país apela à nacionalidade, Varela respondeu com um
    grande golo, o 2-1, logo aos 22 minutos, após um cruzamento de James.

    Beto
    O ataque do Vitória não causou tantos estragos, mas Beto, suplente de
    Helton, com uma oportunidade na Taça, mostrou, uma vez mais, que o seu
    objectivo é ser o número um. Sofreu dois golos, mais por mérito do
    adversário que demérito seu, mas respondeu com eficácia em três momentos
    decisivos, dois deles na primeira parte e que podiam ter dado outro
    sentido ao jogo. Logo aos 15 minutos, negou o empate a Edgar com uma
    defesa fantástica, o mesmo sucedendo em cima do intervalo, quando
    defendeu a grande penalidade convertida por Edgar e que podia ter
    culminado no 4-3. No segundo tempo, com as contas muito a favor do FC
    Porto, voltou a mostrar atenção, novamente frente a Edgar e uma vez mais
    no um contra um.

    Edgar
    Teve tanto de oportunidade como de desacerto. Assinou o 2-2 na única vez
    que conseguiu bater Beto, numa altura em que estava cheio de confiança.
    Foram suas as melhores oportunidades do Vitória, mas ora por desacerto
    ou intervenção de Beto não conseguiu contrariar a goleada. Aos 69
    minutos, já sem a convicção que os adeptos do Vitória desejavam,
    permitiu a defesa de Beto.

    Anderson
    Tal como Bruno Teles foi em tempos, Anderson também revelou um pé
    esquerdo decisivo. Assinou os dois cantos que deram origem aos golos do
    Vitória, duas marcações exemplares. Menos exemplar foi a forma como se
    deixou levar algumas vezes no seu flanco.


    _______________________________________________




    http://i62.servimg.com/u/f62/13/42/24/53/henriq13.gif


      Data/hora atual: Dom Abr 22 2018, 10:43